top of page
  • Foto do escritorViva Usina

Viva Usina tem sarau, contação de histórias e mercado afro neste final de semana


O Projeto Viva Usina entra no mês de agosto com uma programação mais que especial para este primeiro final de semana com atrações de artes visuais, literatura, performance e contação de histórias. Além disso, o espaço também vai sediar o Mercado Preto – Ojá Dudù, uma feira de produtos e serviços afroreferenciados e indígenas.


Na galeria Alexandre Filho, o público poderá conferir o último final de semana da exposição fotográfica ‘Com Quantas Mãos se Constrói Uma História (Iroko)’, do artista Lucas Mendes. A mostra reúne imagens das mãos de mulheres negras candomblecistas integrantes da Irmandade Boa Morte, que realizam um festejo secular em Cachoeira, no Recôncavo Baiano. A exposição fica em cartaz até o domingo (6) das 9h às 17h.

No palco Bonde, a programação começa na sexta-feira (4), às 20h, com a performance ‘Sarau Raiz: Mulher Surda’, da atriz, poeta, narradora e slammer Kizy. A artista vai expressar através das mãos a voz das mulheres surdas que por muito tempo foram silenciadas pela sociedade.


Já no sábado (5), também às 20h, o poeta Evanio Teixeira vai apresentar ao público a obra ‘Prelúdio – Coletânea Poética’, com sessão de autógrafos e declamação de poemas. O evento literário também contará com a participação de poetas convidados.


E no domingo (6), às 16h, a Cia. Boca de Cena vai encantar crianças e adultos com uma noite de Contação de Histórias com fantoches e bonecos. O espetáculo é fruto de uma pesquisa sobre narrativas orais a partir da memória afetiva dos contadores e suas comunidades. Comandado por Amanda Viana, a companhia existe desde os anos 2000 e pesquisa, fomenta e produz a cultura do teatro de bonecos popular no Brasil através de cerca de 30 espetáculos montados desenvolvidos a partir de uma dramaturgia popular, dinâmica e lúdica.


Mercado Preto: Ojá Dudù

Durante os três dias, das 16h às 22h, na área externa da Usina Cultural Energisa, acontece o Mercado Preto – Ojá Dudù, uma estratégia de organização voluntária e autônoma que segue os princípios da economia cooperativa, da cultura e da educação afroreferenciada e indígena. Cerca de 25 empreendedores vão oferecer produtos e serviços diversos, como vestuário, decoração, acessórios e gastronomia.


Conteúdo multimídia

O projeto também conta com um conteúdo multimídia composto por um zine mensal com detalhes da programação e um programa de TV com a cobertura das apresentações e depoimentos dos que aproveitam o evento.

O Viva Usina terá mais de 80 atrações nos quatro meses de ocupação cultural, que vai até novembro. A iniciativa prevê a geração de 1.600 empregos diretos, com estimativa de um impacto econômico de R$ 3 milhões e público de 45 mil pessoas.

A iniciativa é realizada através da Lei de Incentivo à Cultura, com realização do Ministério da Cultura e Governo Federal e patrocínio da Energisa, com produção da Atua Comunicação Criativa e o apoio da Usina Cultural Energisa.

7 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page