top of page
  • Foto do escritorViva Usina

Viva Usina traz show de Escurinho em celebração aos 20 anos do Malocage


O projeto Viva Usina trará neste final de semana a celebração de um disco histórico da música paraibana. O cantor Escurinho se apresenta no próximo sábado (2), na Tenda da Música, com um show especial em celebração aos 20 anos de lançamento do álbum ‘Malocage’.


Escurinho conta que para esse show ele convocou a formação original da banda que gravou o disco: Alex Madureira (guitarra), Igor Ayres (baixo), Flávio Boy (bateria) e Pablo Ramires (percussão).


“Esse disco tem uma importância muito grande para mim e para a cena musical paraibana. Por isso que neste sábado estarei com banda original Labace tocando para você na Usina Energisa, nesse projeto tão maravilhoso que é o Viva Usina. De suma importância para a produção cultural no Estado e para o público. Ainda mais por ser um evento grátis onde as bandas possam mostrar seus trabalhos com toda a estrutura desse equipamento. Por isso convido todas para comemorar neste sábado essa abertura de novas possibilidades de produção cultural celebrando um pouquinho da história da nossa música”, resumiu o cantor.


Quem é Escurinho?

Escurinho é o nome artístico de Jonas Epifânio dos Santos Neto, um músico brasileiro que nasceu em Serra Talhada, Pernambuco, mas se radicou na Paraíba, quando foi morar aos 11 anos em Catolé do Rocha, no Sertão do Estado. Lá, cresceu e aprendeu a fazer música dentro do movimento estudantil. Junto com amigos, dentre eles o cantor Chico César, formaram o Grupo Ferradura, com o qual começaram a mostrar seus talentos como cantores, compositores e instrumentistas, se apresentando em várias cidades da Paraíba.


No começo dos anos 80, ele foi para João Pessoa e logo se integrou à cena musical da capital. Fez amizade com Pedro Osmar e participou de shows com o Jaguaribe Carne. Também fez parte do grupo de teatro Piolim, atuando em uma trilha sonora ao vivo do premiado espetáculo Vau da Sarapalha, dirigido por Luiz Carlos Vasconcelos.


Na década de 90, ele conheceu o guitarrista Alex Madureira e com ele iniciou um trabalho com músicas autorais, que resultou no disco Labacé, lançado em 1995. Esse trabalho fez com que Escurinho ganhasse reconhecimento no cenário cultural nordestino, tocando em festivais por todo o Brasil. Em 2003 ele lançou o disco Malocage e tocou por diversos locais do país mostrando seu som peculiar que junta a música indígena e africana, misturada com pitadas de Rock and Roll.

3 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page